wrapper

Plantão

Os músicos da Banda municipal, os servidores do Centro de Produção e todos os Guardas Municipais, não concursados, foram alguns dos afastados.

A Gestão Municipal de Luzilândia, que tem à frente da Administração o Prefeito Ronaldo Gomes, demitiu na ultima segunda-feira (12) dezenas de servidores contratados sem pagar os salários que estariam atrasados. Servidores efetivos e contratados no município estão sem receber salário há pelo menos três meses e a notícia das demissões provocou um clima de apreensão e incerteza no município.

Os servidores demitidos receberam o aviso dos assessores da Prefeitura quando foram chamados para uma reunião. Os músicos da Banda municipal, os servidores do Centro de Produção e todos os Guardas Municipais, não concursados, foram alguns dos afastados.  Um dos servidores demitido, que prefere não se identificar, disse que na reunião foram informados da possibilidade do pagamento dos salários atrasados nos próximos dias. “Disseram que até o dia vinte, se desse, pagariam dois meses, se não, apenas um”, comenta.

Além dos contratados, servidores efetivos que conseguiram, através de concurso, a tão sonhada estabilidade no trabalho, também enfrentam a dificuldades de não terem o pagamento de seus salários em dias. A assistente social, Danielle Sampaio, é uma dessas servidoras que está com um mês, indo para o segundo mês de salário atrasado. “Está muito difícil, a gente passa em concurso pra ter garantias, mas nos deparamos com situações como essa. Nós temos família, tenho filha que estuda fora, as contas os boletos, tudo atrasado, tudo aguardando sair o salário do município e até agora nenhuma satisfação nos foi dada”, relata a assistente social.

Além dos salários atrasados, servidores relatam, ainda, o não pagamento do 13° salário, direito do trabalhador, e que no município de Luzilândia sempre foi pago no mês de aniversario do servidor.  No entanto, vale lembrar, que na regra geral, a Prefeitura tem até o dia 20 de dezembro para efetuar o pagamento, o que será mais uma despesa para a gestão, que já encontra dificuldade em efetuar o pagamento dos salários dos servidores.

A cidade tem cerca de 25 mil habitantes e a economia gira em torno do funcionalismo público. Os comerciantes também sentem no bolso o atraso dos salários. “A gente tenta ajudar, entende a situação deles, mas enfrenta o problema junto porque também precisamos pagar fornecedor”, lamenta um comerciante da cidade.

O que diz a Gestão sobre as demissões e salários atrasados?

Durante todo o dia de ontem a respostagem do  Clica Luzilândia  esperou da  Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Luzilândia uma resposta sobre as demissões dos servidores, critérios para as demissões, se ainda haveria mais demissões e sobre previsões de pagamentos dos salários atrasados. O Secretário de Comunicação, Sousa El Shalon, pediu que nossa reportagem aguardasse um momento, mas até a publicação desta matéria, não obtivemos retorno. Entramos em contato, então, com o Secretário Executivo do município, Cleison do Nascimento, que, solícito, nos deu a seguinte informação:

“O MPT notificou a PML recomendando o cumprimento do Termo de Ajuste e Conduta – TAC, termo esse que foi celebrado com gestões anteriores e também a Lei de Responsabilidade Fiscal… Porém a gestão fará um levantamento para realização de concurso no ano de 2019.”

Tanto o TAC (Termo de Ajuste de Conduta) e a Lei de Responsabilidade Fiscal discorrem sobre a contenção de gastos públicos e controle das despesas no município. Sobre pagamentos, Cleison Nascimento, informou que somente o financeiro da Prefeitura poderia informar, e mais uma vez não obtivemos resposta.

Fonte Site Clica Luzilândia

Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Blue Green Red Radian
Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family