wrapper

Plantão

O bancário Wellington Dias (PT), 56, foi eleito governador do Piauí pelo quarto mandato. Com 99% das urnas apuradas, ele tinha 55,64% votos válidos (965 mil votos) neste domingo (7), superando seu principal adversário o médico Dr. Pessoa (Solidariedade) que tinha 20,8% dos votos válidos.

 

Com uma aliança de nove partidos, o petista, que foi governador de 2003 a abril de 2010 e voltou ao cargo em 2015, se coligou com adversários nacionais como o MDB e o Progressistas. Tem como aliado o senador Ciro Nogueira, presidente nacional do PP, que disputa a reeleição na chapa de Dias.

O petista emplacou uma chapa pura, estratégia considerada ousada no estado, tendo como vice a senadora Regina Sousa, companheira de lutas sindicais.

Enfrentou três operações policiais durante a campanha eleitoral —Topique, Itaorna e Natureza— que investigam corrupção, fraude em licitações no transporte escolar e expedição de propina para licença ambiental no estado. Os alvos foram empresas e servidores públicos.

Cerca de 30 pessoas foram presas, a maioria delas já liberada. Sobre a operação Itaorna, o governador afirmou que houve abuso de autoridade e acusou as ações policiais de eleitoreiras. O Ministério Público Estadual negou a acusação.

Candidato com maior tempo na TV, com mais de quatro minutos, Wellington Dias associou fortemente sua imagem à do ex-presidente Lula, que está preso. Em toda a campanha, ele usou a expressão "somos do time do Lula", aproveitando o prestígio eleitoral do ex-presidente no Nordeste.

No programa eleitoral, Dias afirmou que o Piauí foi um dos que mais gerou postos de trabalho, com saldo de 11 mil empregos, de 2016 a 2017.

Uma das principais promessas do governador é alcançar um IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) de 0,7, considerado alto, ao final do seu quarto mandato. Quando foi governador pela primeira vez, o IDH do Piauí era de 0,4, apontado como baixo. Atualmente é de 0,64 (médio).

O governador se vangloria de ter uma tabela de pagamento e de não atrasar o salário do funcionalismo público. No entanto, enfrenta problemas de infraestrutura, falta de segurança, saúde e dependência de repasses da União.

TRAJETÓRIA

Nascido em Oeiras (a 290 km de Teresina), José Wellington Barroso de Araújo Dias é formado em letras/português na Universidade Federal do Piauí e tem especialização em políticas públicas e governo pela UFRJ.

Bancário e funcionário de carreira da Caixa Econômica Federal, filiou-se ao PT em 1983, tendo iniciado as atividades sindicais como integrante da Central Única dos Trabalhadores. Foi presidente da APCEF (Associação de Pessoal da Caixa Econômica Federal) entre 1986 e 1989. Depois, presidiu o Sindicato dos Bancários do Estado do Piauí.

Em 1992, iniciou a carreira política, ao ser eleito vereador em Teresina. Dois anos depois, foi escolhido deputado estadual. Em 1998, foi o primeiro deputado federal do PT eleito pelo Piauí. Ficou no cargo até 2002, quando disputou pela primeira vez o governo do estado, derrotando no primeiro turno o então governador Hugo Napoleão (DEM), que tentava a reeleição.

Em 2006, os piauienses mantiveram Wellington no governo do estado, dando ao petista mais de 950 mil votos no primeiro turno da eleição.

Em 2010, o governador do PT disputou o Senado e venceu. Em 2014, Wellington foi eleito novamente governador com mais de 1 milhão de votos para seu terceiro mandato, com 63% dos votos válidos.Casado com a deputada federal Rejane Dias (PT), Wellington Dias tem três filhos.

Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Blue Green Red Radian
Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family