wrapper

Plantão

Uma mãe fez uma denuncia grave ao Cidadeverde.com: o filho de seis anos, matriculado no jardim II na Escola Municipal Auricélia do Nascimento Reis, no município de Barras, está sem ir para a escola por medo. A mãe também está com receio da criança frequentar a escola, e algo mais grave vir a acontecer.

Ele relatou a mãe, e outras pessoas confirmaram, que uma funcionária o teria colocado de castigo de maneira violenta. A criança também sofreu violência psicológica. A mãe entrou em contato com o site na segunda (03).

“No dia 16 de agosto, ela colocou meu filho de castigo em pé porque não queria fazer a tarefinha, ele tinha amassado. Ela colocou meu filho em pé com as mãos na mesa e só tirou minutos depois, quando as pernas dele já estavam tremendo. E ela falou isso na minha cara”, disse a mãe, que preferiu não se identificar.

“No dia 21 de agosto, ela pegou uma cadeira e imprensou no pescoço dele contra a parede. Não ficou marquinha. Eu acho que ele estava estressado, agitado, ele não a obedeceu, mas isso não é atitude de uma profissional com aluno nenhum. Meu filho está com 15 dias que não vai pra escola. Não tenho mais segurança de enviar ele”, relatou a mãe.

A mãe buscou por ajuda do Conselho Tutelar, que a acompanhou na ajuda psicológica. O Cidadeverde.com tentou contato com os conselheiros tutelares do município, mas as ligações não foram atendidam nem retornadas.

“Eles só encaminharam o meu filho pra psicóloga. Meu filho não quer voltar para escola com medo dela. Agora, ela (funcionária) está lá trabalhando e o meu filho em casa sem estudar. Fui atrás de algumas autoridades, e nada, nenhuma providência foi tomada. Estou aqui esperando e nada. Não queria chegar a esse ponto, mas meu filho precisa estudar”, lamentou a mãe.

“Ele é só uma criança, eu sou mãe, assim como eu nenhuma mãe aceitaria passar por isso. Eu fico triste, nervosa com tudo isso”, desabafou.

Resposta da Prefeitura

A Secretaria Municipal de Educação (Semec) afirmou que tomou conhecimento da situação após contato do Cidadeverde.com. Foi enviada uma equipe até a casa da família para entender a situação na segunda (03). Uma primeira reunião foi realizada nesta terça-feira (04) e uma segunda marcada para o dia 10 de setembro, quando a criança retornará para a escola.

A Semec afirmou que a criança receberá acompanhamento psicológico junto com o escolar. Existe a suspeita da criança ser hiperativa.

“A mãe esteve aqui e até pediu desculpas porque não sabia como procurar a gente para falar sobre o caso. Na segunda vamos fazer uma nova reunião com a família, e a gestão e professores da escola para o retorno da criança. A criança é um pouco hiperativa, mas não tem diagnóstico, mas haverá o acompanhamento psicológico para constatar isso. Ele terá ajuda na ressocialização”, explicou a secretária de Educação em Barras, professora Lourdes Moraes.

Nesta semana, a criança terá sessão com a psicóloga e, por isso, o retorno ficou marcado para a segunda (10). “Apesar disso, as tarefas serão enviadas para a casa da criança para que ela acompanhe as atividades”, assegurou a secretária.

fonte:cidadeverde
Imagem Ilustrativa/Google

Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Blue Green Red Radian
Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family